S/A Sala Aberta – Josiane Cerasoli

A formação acadêmica (graduação e pós-graduação na Unicamp) tem permanecido sempre relacionada ao campo da história, sendo o doutorado na área de Política, Memória e Cidade (2004) aquele que mais abriu diálogos com outros campos, como o da arquitetura e do urbanismo. A docência se destaca nessa trajetória: desde o início da década de 1990, nos diferentes níveis de ensino, entre 2005, no Instituto de História da Universidade Federal de Uberlândia-UFU, e desde 2012, na Universidade Estadual de Campinas-Unicamp (Departamento de História, na graduação e pós-graduação). Destaca-se o trabalho junto ao Centro Interdisciplinar de Estudos sobre a Cidade (CIEC), sede da Associação Ibero-americana de História Urbana (http://www.ifch.unicamp.br/ciec/), e como editora da Revista Urbana (www.periodicos.bc.unicamp.br/ojs). Em resumo, as áreas de atuação e interesse são: história política, história urbana, Brasil-republicano, cidadania, São Paulo (história), modernidade-modernizações, intersecções história-arquitetura, além de reflexões sobre teoria e metodologia da história. Apesar do detalhamento e da padronização da plataforma Lattes, este currículo permanece sempre parcial, nas duas acepções do termo. Mesmo assim ele permite atestar uma importante característica do meio acadêmico: não há percurso que seja uma cruzada solitária. No mais, são detalhes e padrões deste formulário. Acesso a outras bases de informações curriculares: ORCID (http://orcid.org/0000-0002-5996-9620) e ResearchID (http://www.researcherid.com/rid/I-4856-2012). (Fonte: Currículo Lattes)

Category: Entrevistas
ADUnicamp
About The Author
- ADunicamp, 38 anos de história - Criada em 1977, em meio a uma ditadura militar que completava 13 anos de instalação e de forte repressão a tudo e todos que se opunham a ela (incluídos nesta conta a imprensa em geral, sindicatos, partidos), a ADunicamp trazia consigo tarefas que pareciam quase impossíveis de serem cumpridas: “atuar como um sindicato, lutando pelos direitos trabalhistas dos professores, e também como uma associação de trabalhadores preocupada com a democracia, empenhada em unir-se a outras entidades semelhantes, apoiando-as. Ao mesmo tempo, deveria dar sua contribuição à Universidade pública brasileira – com o propósito de identificar qual o lugar dessa instituição em um país com as particularidades do Brasil – e à própria Unicamp, que carecia de mecanismos de decisão transparentes e abertos”. (+ ler mais)

7 + 6 =


You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>